quarta-feira, 26 de Maio de 2010

Paul Signac e Georges Seurat



Georges Seurat (1859-1891), é aquele que se pode considerar o iniciador desta corrente artística. O seu grande contributo inovador consistiu na decomposição prismática da cor e na mistura óptica que ela provoca, deixando para segundo plano a representação do instante luminoso que tanto havia apaixonado os impressionistas. Suas obras podem ser consideradas o ponto máximo atingido pelo pontilhismo, tal como Tarde de Domingo na Ilha de Grande Jatte e a obra-prima inacabada O Circo.

Paul Signac, por outro lado, o processo impressionista da «mistura óptica» chegaria as suas últimas consequências com os pontilhistas ou divisionistas (G. Seurat, 1859- 1891 e P. Signac 1863- 1935), que aplicaram a cor na sua forma pura mediante pontos ou traços justapostos de cores planas, que contemplados de certa distância se definiram numa imagem.

2 comentários: